quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Restaurante acusado de irregularidade no medidor, mas cancelado por improcedência na acusação.

 Restaurante Porto da Pedra foi acusado de manipulação no registrador de consumo de energia elétrica da unidade. O medidor foi retirado e acondicionado em invólucro fechado para futura avaliação técnica. Todavia, não informaram o local, dia e horário para a realização do teste de verificação. Ademais, verificou-se que o consumo manteve-se constante ao registrado no medidor inspecionado. Houve a cobrança de R$ 10.695,79 em novembro de 2013, o que levou o responsável pela unidade à procura da ENERGIA ATIVA ( terceirizada da CPFL), que em detrimento à informação quanto ao recurso esperado, o ameaçou de suspensão do fornecimento salvo o pagamento do valor apresentado, o que fez, ante a coação sofrida, assinatura do Termo de Confissão de Dívida, com juros de 2% ao mês, ao valor de R$ 14.339,93. Após assinatura, e ante a tamanho inconformismo, a ACAEELBAS foi procurada, e por sua vez contatada esta Consultoria que apresentou defesa técnica, sendo todo argumento apresentado na defesa técnica provida pela Diretoria da ARSESP, que entendeu por CANCELAR a acusação da irregularidade, assim como tornou NULO o Termo assinado e suas parcelas.
A Consultoria SOLAR parabeniza o cliente pela confiança nos trabalhos realizados, que resultou no cancelamento do valor pretendido a todo custo pela CPFL Piratininga.

Documentos abaixo reproduzidos, com a permissão do consumidor.