quinta-feira, 4 de abril de 2019

Casa construída em área de avanço, e atendida pela CPFL Piratininga.
Consumidor vendeu o "barraco", e compareceu na distribuidora para a retirada do nome e o corte de energia, no aguardo de que fosse restabelecido em novo Contrato de Prestação de Serviço Público de Energia Elétrica.
Decorreu que o "barraco" após o desligamento, a unidade foi vendido a outros, que não atentaram em restabelecer a energia, a utilizar a ligação direta sem a medição.
Ate que em 22.10.2018 equipe flagrou a ligação direta, e em detrimento a levantar o nome do atual ocupante, lavraram o TOI com a anormalidade, e depois a distribuidora lançou diferença em nome do antigo proprietário que havia solicitado para que fosse finalizado o serviço na unidade.
O consumidor soube da cobrança através do envio da mesma à sua residencia atual, no que procurou a terceirizada ENERGIA ATIVA que por interesse na causa e resultado, informou que deveria ser pago, mesmo diante dos protocolos da retirada do medidor INDEFERINDO o pedido de revisão. O consumidor irresignado procurou a ACAEELBAS, que contatou esta SOLAR CONSULTORIA para a prestação da defesa técnica, que após estudos dos fatos preparou a defesa técnica juntamente ao consumidor, e que após de assinado pelo mesmo foi encaminhada a ouvidoria, que cotejou por reparar o erro gritante da ENERGIA ATIVA e CANCELOU a cobrança imposta.