sábado, 28 de setembro de 2019

CANCELAMENTO DE MULTA DE R$ 113.466,65



A proprietária do comercio (açougue), após receber cobrança de R$ 113.466,65, desesperada contatou a ACAEELBAS, denunciando tentativa de extorsão sofrida por inspetores  da terceirizada que presta serviço para a CPFL Piratininga um deles vizinho da unidade, e que meses antes da inspeção, prestou-lhe serviço como eletricista por duas vezes - nos meses 10.2018 e 01.2019, oportunidades a que lhe ofereceu  redução do consumo, que foi recusado.


O eletricista tem residencia próxima da unidade, e era freguês do açougue, no que conhecia a rotina do mesmo.

Surpreendentemente, no dia 21.03.2019 compareceram na unidade dois colaboradores da Bureau Veritas a serviço da CPFL Piratininga S/A, sendo que um dos colaboradores daquela terceirizada era, justamente, o eletricista que meses antes havia oferecido vantagens no trato de redução do consumo de energia.

Como conhecia a unidade, e agora revestido de "inspetor" e como audaz conhecedor de toda instalação, acusou ocorrência de manipulação interna do medidor e do lacre de aferição violados, ou não uso da CPFL, e o substituiu por digital; após passou a questionar a responsável sobre a anomalia que ele mesmo havia criado meses antes, com o cuidado de se posicionar longe das câmeras que sabia existir; mas diante do malogro de pedido de acerto nos mais de 45 minutos preencheu em detalhes os formulários: TOI - Levantamento de Carga e demais documentos, que foram entregues no local.
Meses depois foi apresentado comunicação com cobrança de diferença de R$ 113.466,65.

A responsável declarou à ACAEELBAS e depois ao responsável da BUREAU VERITAS na baixada que o inspetor é conhecedor no bairro, e que conhece outros comércios que "pagam" ao colaborador para não serem denunciados na prática que tentou impingir na unidade e que foi recusada.


Coube a ACAEELBAS contatar esta SOLAR Consultoria que após conhecer os fatos, percebeu que não houve alteração no consumo, além da carga apontada pelo inspetor era insubsistente. Houve defesa técnica à Gerencia de Recuperação de Energia, que acatou as argumentações apresentadas CANCELANDO INTEGRALMENTE a cobrança do valor de R$ 113.466,65


Os documentos reproduzidos são públicos e publicados com autorização da ACAEELBAS e consumidora.

A ACAEELBAS - Associação dos Consumidores de Águia e Energia Elétrica e a SOLAR - Solução Adm. & Rec. Téc/Legal agradecem a confiança.