quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

FARMÁCIA ACUSADA POR IRREGULARIDADE - VALOR RETIFICADO APÓS DEFESA TÉCNICA ADMINISTRATIVA

Cliente de Aracaju/SE,   que explora comercio de farmácia em loja locada teve a entrada inspecionada, sendo encontrado derivação de dois condutores diretos por fora da medição. Houve o levantamento da carga interna com o acompanhamento da responsável pela unidade consumidora. Não houve substituição do medidor.

Houve apresentação de cobrança de diferença de consumo a menor de 25.139 KWh no valor de R$ 20.127,65 calculado pela média dos maiores consumos registrados antes do inicio da irregularidade.

A responsável em busca na internet encontrou o blogue da SOLAR CONSULTORIA no que nos contatou e firmou pequeno investimento na busca de uma solução ante ao valor cobrado pela   ENERGISA.

Feito as defesas no nome da consumidora, e cumprido as orientações foram elas protocolizadas dentro do prazo, no que foi indeferido o primeiro recurso apresentado à Agencia de Atendimento, que demandou em novo recurso à ouvidoria da distribuidora que não respondeu ao recurso, agravada ainda pela dificuldade de contato, no que foi necessário recorrer-se à Ouvidoria da ANEEL que de pronto cobrou da distribuidora posicionamento a respeito dos fatos, sendo acatado o pedido elaborado pela SOLAR CONSULTORIA pela consumidora, com a revisão dos valores de R$ 20.127,65 para R$ 2.817,62 correspondente a 3.295 KWk dos 25.137 KWh pretendidos pela ENERGISA, totalizando redução de R$ 17.310,03.

A SOLAR CONSULTORIA agradece pela confiança depositada.

Os documentos foram publicados por autorização da consumidora.