sábado, 25 de setembro de 2021

DEVOLUÇÃO PELA EDP ELETROPAULO DE R$ 27.001,85 COBRADOS INDEVIDAMENTE DE MULTA POR IRREGULARIDADE.

Empresa Metalúrgica, em mudança de Estado, comprou galpão e contratou serralheiro para altear o telhado, e como estava com a energia cortada, entendeu o profissional ligar direto a energia para alimentação de uma pequena máquina de solda; e ao terminar o serviço não desfez a ligação,a ser usado na alimentação de algumas lâmpadas.

E com quase todos os maquinários instalados, e a parte elétrica interna feita, a proprietária da Empresa contratou engenheiro elétrico para ligação da unidade dado a carga elétrica alta, vez que o ramal que se encontrava ligado era utilizado em residências.

Coube ao Engenheiro contratado procurar a distribuidora de energia para iniciar as tratativas do estudos referente ao acréscimo da carga, quando equipe compareceu juntamente com a Polícia Civil e Peritos do Instituto de Criminalística detectaram a ligação clandestina, autuaram a Empresária e levantaram todos os equipamentos com suas respectivas cargas elétricas.

Tempos depois, ao dar entrada no pedido de reforço da rede houve a cobrança da diferença de R$ 28.074,03, que foi pago em parcelas como condição da realização do pedido de reforço da rede secundária e ligação elétrica.

Findo os pagamentos das parcelas, a empresária irresignada contatou a SOLAR Consultoria e passou o caso para que fosse analisado, que de pronto foi percebido o excesso da cobrança contaminada pelo tolhimento do direito do contraditório e ampla defesa, além de que a unidade, ao tempo, estava em nome de outra empresa.

E acolhida as condições de trabalho da SOLAR Consultoria, análises metódicas foram feitas em toda a documentação, e lavrada a defesa que inicialmente foi indeferida, mas acolhida pela Ouvidoria da distribuidora com a devolução de R$ 27.001,85.

VALOR DEVOLVIDO: R$ 27.001,85

Obs: Os documentos reproduzidos foram autorizados pela Empresa.